1

Londres

0
1

Bhdicas para o mundo!!!

Fomos a Londres e eu conto tudo o que achei de lá, bem resumidamente.

Ficamos um período de 10 dias, (final de maio, de 2015) e separei algumas dicas do que acho #temqueir e do que mais gostei, pessoalmente na cidade. Já adianto, que achamos 10 dias muito. Você consegue conhecer bem a cidade, com muito menos tempo.

Chega e já vai logo comprar seu oyster. Com ele, você tem passe-livre no metrô , naqueles onibuzinhos fofos de dois andares e até no ônibus aquático. Você compra de acordo com o tempo que vai ficar. Não compensa pagar as passagens em dinheiro, a não ser que seja uma necessidade. O cartão saí mais barato. Vende nas estações de metrô e em algumas lojinhas. Quanto custa: $5,00 + depende da sua demanda.

Aproveite e já pegue o mapinha do metrô, também. Na primeira vez que você olha, da um certo desespero, mas é fácil. Use todos os transportes que conseguir. Inclusive o taxi, que é um pouco mais caro, mas vai além da necessidade, é um programa #temqueir ! Favor andar em algum black-taxi , tá? Ainda rola a opção das bikes. Não vou poder contar sobre isso, porque, né? Todo mundo sabe: não ando de bike, rs.

Dica: leve sempre um guarda-chuva. Independente da época que for, já me informei, com minha prima que mora lá. O tempo é muito instável e em um mesmo dia pode fazer sol, nublar e chover. Pode ser que seja uma garoa, ou uma chuva de vento. Esteja preparado para não estragar o seu passeio. Coloque uma sombrinha na bolsa e pronto.

É importante que você saiba que nenhum museu é pago, ok?

Tenho que destacar ainda, a educação dos ingleses. Fomos muito bem tratados, de maneira excepcional. Nossa!!! Que educação! Teve gente ajudando a carregar mala no metrô, perguntando se estava tudo bem comigo, enquanto passava um dorflex no pé, elogiando sorrisos e até desenhando a bandeirinha do Brasil no copo, em uma das lojas do Starbucks. Observe a limpeza da cidade e não faça feio, contribua para que continue assim.

Importantíssimo: olhe para os lados antes de atravessar. A famosa mão inglesa, confunde! E confunde muito. Quase morri atropelada várias vezes. Nós estamos acostumados a olhar para o lado contrário de onde vem os carros. Fique atento, ok? Não morra por lá, por favor!?

E a dica de ouro: Tax Refund ou Tax Free – não se esqueça, quando for fazer compras acima de 75 libras, solicite ainda dentro da loja, o formulário que te da direito a resgatar a taxa. Geralmente tem um adesivo dentro da loja informando se aquele estabelecimento participa ou não do esquema, mas se não tiver, pergunte. As pessoas normalmente, não falam. Não esqueça do seu passaporte, você vai precisar dele para solicitar o formulário, em algumas lojas. Qualquer turista, recebe de volta os impostos cobrados sobre os produtos.  Pode chegar a 20% de retorno, dependendo do que for adquirido. Por tanto, solicite a guia e guarde para o resgate no último aeroporto / estação de trem ,a ser visitado no país. Não é valido para alimentação, ok?

Chegue um pouco mais cedo, os guichês do Tax Refund dos aeroportos, costumam ficar lotados e pode demorar. Vale a pena e você ainda escolhe se quer receber a devolução, em dim-dim ou em crédito em conta. Sugiro o dinheiro vivo, que já dá até para gastar no Freeshop do aeroporto, o que é ótimo! Geralmente, pedem o passaporte e os formulários, mas pode acontecer de você precisar abrir a mala para provar que o produto está ali, e vai sair do país, por tanto corre pra lá antes de despachar sua malinha, ok!? Quer calcular, quanto vai receber de volta? #cliqueaqui

Gosto de sair com a viagem planejada, mas não compro nenhuma entrada daqui do Brasil. Eu prefiro, chegar, sentir como está a vibe e decidir lá. Se você for comprar daqui, não esqueça de olhar a previsão do tempo.

Não se prenda e aproveite.

Dicas:

London Eye:

#temqueir . Não tem como você ir a Londres e não andar nessa roda gigante. Não tem como. Eu amei. Pra falar bem a verdade, eu cheguei e já fui no primeiro dia. Olha a dica: compre a entrada pela internet, de preferência já estando lá. Porque? Porque você vai pagar mais barato e ainda vai evitar a fila (que é relativamente grande) para comprar. Depois tem a outra fila, a de entrar e essa, não tem como escapar. O passeio dura cerca de 30 minutos, você vê a cidade inteira do alto e no dia que eu fui, apareceu até um arco-iris! Ow, é bonito demais! Foi um dos meus programas preferidos e recomendo muito! Vá ao banheiro antes, porque não vai dar pra ir no passeio, e ficar apertado atrapalha, né?! E não deixe de ir a lojinha. Comprei uma caneca tamanho família maravilhosa!

Onde é: London SE1 7PB.  Quanto custa: $19,35 . Site: #cliqueaqui

Britsh Museum:

Lindo. Eu não sou muito fã de museus, então não vou saber falar sobre as obras maravilhosas que tem lá, ok? Vou, para conhecer e admirar a arquitetura do local. Geralmente visito a parte egípcia e a grega. O Britsh é o museu mais antigo do mundo (1753), e um dos mais importantes também! O hall é maravilhoso, tem lanchonete lá dentro, mas recomendo mesmo é o hot-dog que fica lá fora, na entrada do museu. Uma delícia, preço excelente e você ainda senta para observar a beleza que é o museu, inclusive de fora. Acho que pelo menos, esse museu você precisa conhecer. #temqueir !

Onde é: Great Russell Street, London WC1B 3DG. Quanto custa: Free . Site: #cliqueaqui

Royal Opera House:

Lindo. Realmente maravilhoso. Restaurante chiquérrimo, assim como as damas e cavalheiros frequentadores do local. Eu gosto de opera? Não. Se você gosta: é programa #temqueir com certeza. Se você, é assim que nem eu, olha a dica: se informe com certa antecedência, compre sua entrada para garantir um bom lugar ou preços mais baixos (os valores variam e tem até de $5,00 libras – mas em pé), e conheça. Não precisa ficar lá o tempo todo da opera, porque realmente demora. Mas entrar vale muito a pena. Eu fui, fiquei até o final e me surpreendi. Não se preocupe com a língua, rola uma legenda em inglês. É muito interessante de conhecer. Estava com muito tempo e curti o programa!

Onde é: Bow St, London WC2E 9DD . Site: #cliqueaqui

Casa do Freud ou Freud Museum:

Foi o meu programa turístico preferido. O bairro onde fica é lindo, uma delícia de andar, observar as casas e estar ali, onde Freud morou, foi muito emocionante. Tem as roupas dele, quadros, móveis, o divã. Nossa, é muito legal! Eu amei, e li muitos relatos de pessoas que não tem nenhuma relação profissional com a psicanalise, excelentes. Ou seja, acho difícil alguém não gostar. Mas, entenda: onde fica a Casa do Freud, é um bairro que não tem nenhum outro ponto turístico famoso para conhecer, e você pode reservar umas 2 horas para a visita. Para você entender melhor tudo lá, sugiro o aluguel do guia de voz. Custa baratinho e ajuda muito.

Onde é: Quanto custa: $7,00 + $2,00 do guia de voz . Site: #cliqueaqui 

Teatro do Shakespeare:

#temqueir . Mas olha a dica: não fiz a visita guiada, comprei um ingresso para assistir uma peça, entrei e mesmo sem entender muita coisa, amei! Gente é lindo, tem ingresso de vários preços, inclusive aqueles de ficar em pé, que aí nesse caso é a vibe…. o teatro foi construído no final do século 17, já passou por muita coisa, inclusive um incêndio,  e hoje está lá, lindo e a céu aberto. Sim, se chover, molha. Mas, vamos combinar que é até benção, vai?! Vale muito a ida.

Onde é: 21 New Globe Walk, Bankside, London. Site: #cliqueaqui

Camden Town

Bairro queridinho dos brasileiros. Eu não achei nada demais. O legal mesmo do bairro foi conhecer o Pub da Amy e ao mini-mercado que tem lá. O bairro é lotado de Pubs e camelôs. É conhecido como um bairro punk da cidade, mas de punk mesmo, vi poucos. Fiquei sabendo, que a galera foi migrando, quando a região se tornou um ponto turístico, mas é aquilo: vai lá pra avaliar, né?

Onde é: #cliqueaqui

Troca da Guarda:

Tem coisa que você só vai poder avaliar, se conhecer. Todas as pessoas que conversei, que já foram a Londres e assistiram a troca da guarda me disseram que era um programa desnecessário. Eu concordo. Mas, pensava: “ir a Londres e não ver a troca da guarda, é desfeita!”, achei chato, não esperei até o final, mas só concluí isso, indo lá. Todos os dias, por volta de 11:oo hrs da manhã acontece a troca da guarda, fica lotadoooo, tem muita excursão de escola, leia-se crianças e adolescentes em  grande quantidade e se você for, sugiro que tente arrumar um lugar alto e bom.

Onde é: Buckingham Palace, London SW1A 1AA

Tate Modern: 

Museu moderno de Londres. Fica ao lado do rio Tâmisa, tem um acervo de obras importantíssimo, um café com a vista linda e wi-fi de boa velocidade. A parte de baixo é usada para expor obras temporárias e também costuma acontecer alguns programas interessantes lá, com música e muita cultura londrina! Fiquei doida para presenciar, mas não foi dessa vez.

Onde é: Bankside Quanto custa: Free.

Harrod’s:

#temqueir ! Uma das maiores lojas de departamento do mundo, lá é lugar obrigatório. É ponto turístico, ainda que você não vá comprar nada. Duvido, que não compre, rs.. mas mesmo assim: vá! A loja é bem completa e vende de tudo. Obras de arte, coisas pra casa, eletrônicos, roupas e calçados das melhores marcas, perfumes, jóias, papelaria e comida. Favor checar a parte culinária do local, gente. Lá vende o que há de melhor dos quatro cantos do mundo e em cada hall, tem bares e restaurantes excelentes, que vale muito a pena conhecer. Em janeiro os preços ficam melhores, por causa do período de promoção, ok? E ainda tem o memorial da Princess Diana lá dentro. Se você gosta, dá uma olhada né?  Já tá la dentro, acho que não custa procurar lá e ver. Repare nas escadas rolantes, que são lindas. Parece que a primeira que teve na cidade, foi lá.

Onde é: 87-135 Brompton Road, Knightsbridge, London, SW1X 7XL

Restaurantes do Jamie Oliver: 

Amei. Os preços são ótimos e a comida nem se fala. Tem vários pela cidade. Fui em dois. O primeiro em Nothing Hill, de lanches. Tinha um cardápio sim, mas o gostoso mesmo é comprar um sanduba e devorar por lá! Conheça o segundo andar, onde as pessoas ficam tendo aulas de culinária, fazendo os pratos e você pode ver. É bem legal, e ainda tem um tantoooo de utensílios domésticos e condimentos feitos pelo chef, que dá vontade de comprar tudo! O outro, foi o Italiano da rede dele. SENSACIONAL. É programa #temqueir , tá? Se você gosta de comida italiana, por favor. E não se preocupe, que os preços são ótimos, tem opção de pedir um prato ou meio (o meio achei bem servido para uma pessoa que não está faminta). Não esqueça: sempre pergunte se o Jamie está lá. Eu, nem pensei que essa possibilidade existia e arrependi. Ouvi muitos casos, de gente que foi aos restaurantes dele e conseguiram uma fotinha com um dos chefs mais famosos do mundo! Não custa tentar né?

Onde é:#cliqueaqui

Feirinha de Nothing Hill:

#temqueir , mas só rola no sábado. O bairro é fofo. Se eu fosse morar em Londres, lá seria o meu lugar escolhido. E aos sábados, rola essa feira que é legal de conhecer. É de antiguidades, muita coisa vintage, com preços razoáveis. Tem bons restaurantes e ótimos locais para um lanchinho. Algumas lojinhas, com preços excelentes para souvenir. Dica – caso for comprar algo na feirinha: pechinche. Lá o pessoal aceita negociação e ninguém melhor que brasileiro pra argumentar sobre os valores, né?!

Onde é: Nothing Hill

Big Ben:

Quê? #temqueir . Ow, quando você ver, vai rolar aquela alegria de viver, sabe? De dentro? rs… Não é tão grande quanto a gente pensa, mas é mais lindo do que imaginamos. Muito lindo. Não entrei lá, parece que durante a semana você pode acompanhar as discussões do parlamento. Não fui, ia tentar, mas acabei desistindo mesmo. É tipo vir conhecer Beagá e não olhar pra igrejinha da Pampulha. Não dá, né?!

Onde é: Westminster, London SW1A 0AA, Reino Unido

Covent Garden:

#temqueir conhecer! É um bairro de Londres, super lindo. Lá tem vários restaurantes legais, lojas chiquérrimas, a Royal Opera House que falei ali em cima. Foi um dos bairros mais legais que conheci lá e acho imperdível. Fique atento, sempre rola apresentações e brindes de marcas super interessantes.

Ponte de Westminster:

É a ponte mais antiga da cidade. Está sobre o Rio Tâmisa e é em Arco, pintada de verde e fica é onde provavelmente você vai tirar as melhores fotos do Big Ben. Essa dica aqui, nem precisava citar. Você vai conhecer com certeza.

Tower Bridge:

Andar nessa ponte é programa #temqueir ! A vista é linda, não é uma caminhada cansativa e a ponte é uma das mais famosas do mundo. Tem noção???? Cenário fácil de filmes, antigamente a ponte se abria. Observe o piso. Dá pra ver ainda hoje, as conexões.

É muita coisa e é bem provável que eu tenha esquecido de mencionar alguma coisa. Se você está indo pra lá, ou tem curiosidade e quer saber minha opinião, entre em contato comigo.

Segue algumas fotos para ilustrar minha viagem:

  • Eu e meu marido <3
  • Royal Opera House - lindaaaa
  • Royal Opera House
  • Covent Garden
  • Restaurante do Jamie Oliver
  • Restaurante do Jamie Oliver - Italiano
  • Macarrão a carbonara no restaurante do Jamie Oliver - meia porção
  • Casa do Freud
  • Teatro Shakespeare
  • Southbank Center
  • Big Ben
  • Troca da Guarda
  • London eye
  • Starbucks - Brasil
  • Casa de Show onde Amy se apresentava
  • Kesington Gardens
  • London Brigde

Créditos das fotos: arquivo pessoal bhdicas

Comente(1)

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *