Home BH Dicas Indica Show do Skank foi uma viagem no tempo que todo mundo deveria experimentar
1

Show do Skank foi uma viagem no tempo que todo mundo deveria experimentar

Show do Skank foi uma viagem no tempo que todo mundo deveria experimentar
0
1

Olá!!! Cheguei com um pouquinho de nostalgia para o seu dia! 

No auge dos meus 33 anos, nunca pensei que o momento de assistir a um show só com as minhas músicas preferidas do Skank, ia chegar . Eu sempre amei Skank, Jota Quest, Pato Fu, Lô Borges, 14 Bis, enfim… tudo que remete a Minas e BH, eu sempre gostei. Não só por isso, claro. Admiro muito cada um deles e de pouquinho em pouquinho vou realizando o sonho de chegar pertinho de alguns desses grandes músicos e tieta-los. Porque, né?

Mas não é sobre isso o post de hoje. Eu quero mesmo é te contar uma experiência vivida na semana passada com o Skank e um ensaio aberto inesquecível.

Virgínia (eu) e Hugo (marido)

Logo na terça-feira passada, o Facebook (que já conhece meus gostos) me mostrou um evento assim: “Ensaio Aberto Skank“. Quando li a descrição, meu coração já acelerou. Dizia que, em novembro a banda irá gravar no Circo Voador (Rio de Janeiro), um projeto ao vivo tocando músicas dos 3 primeiros discos da carreira e que logo mais, no Distrital iria ter o um ensaio aberto. 

Seria um sonho? Não, era mesmo realidade. Claro que corri para divulgar no bhdicas (instagram). Eu não perderia por nada, mesmo em meio a semana agitada de shows no Mineirão. Fui e sério: foi um dos melhores shows da minha vida! Chegando lá além de voltar para os anos 90, matei algumas curiosidades sobre a história da banda.

O show aconteceu no Mercado Distrital do Cruzeiro, no bairro cruzeiro que têm uma importância especial na história do Skank. Samuel morou na Rua Cobre durante 20 anos, bem próximo a casa de Chico Amaral – também compositor de várias músicas da banda. Uma delas, “Jack Tequila”, o trecho “Baião na Rampa do Cruzeiro”, faz referência justamente a rampinha que fica em frente ao mercado. Essa é uma das minhas preferidas. No show, Samuel contou ainda, que o Skank começou um pouco na Bairro Cruzeiro e também no Santa Tereza. 

 

 

Depois de mais de 1:30 de música boa e stories – videos curtos do instagram, devidamente divulgados, eu recebi mensagens de pessoas encantadas com o show e muito a fim de ir. Bom, no dia do ensaio, Samuel cogitou a possibilidade de repetir a dose, uma vez por mês até o carnaval. No dia seguinte, no show do John Mayer encontrei Henrique Portugal e é claro que além de parabeniza-lo pelo show do Skank, falei com ele sobre a repercussão no BH DICAS e quase implorei para que fizessem mais. Uma leitora lançou a ideia e eu agarrei: campanha para ter Skank “nostalgia” 1 x por mês em BH. Fomos na foto de Samuel Rosa comentar e pedir. Porque né? Pedir não custa nada. Se você tem instagram e quiser participar é só comentar na foto dele. #cliqueaqui .

Foi mesmo uma viagem no tempo e pensar na possibilidade de mais pessoas poderem vivenciar esse momento que foi tão gostoso é mesmo motivo de lançar campanha, né? E já fica a dica. Se tiver de novo: vá!

Oremos!

Fotos e Videos: BHDICAS

Comente(1)

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *