Ceia de natal: coma tudo que gosta sem cometer excessos!

Um dos maiores desafios para uma pessoa que está em reeducação alimentar é aprender seus pontos de fome e saciedade. Comemos sem ter fome e só paramos de comer quando estamos extremamente cheios, ultrapassando o ponto da saciedade.

Todo esse excesso de comida se transforma em excesso de peso. Por isso a frase de Michael Pollan ‘coma comida, não em excesso’ não é apenas teoria. Na prática funciona muito bem.

Mas claro que chegar nesse ponto não é fácil. Depois de longos anos seguindo regras e dietas restritivas não é tão simples virar a chave e comer na medida certa. São técnicas e maneiras de fazer as pazes com as sensações de fome e saciedade.

Se servir sempre no fogão, sem trazer as panelas ou travessas para a mesa é uma das técnicas interessantes. Com a comida longe do seu alcance visual, a chance de repetir (ou seja, comer mais) reduz bastante. Usar pratos e talheres menores também pode colaborar.

Mas é na hora de cozinhar que a gente consegue resolver grande parte do problema, afinal, quanto mais cozinhamos, mais comemos. Por isso saber a quantidade média de comida por pessoa é essencial.

Agora no Natal você já pode começar a colocar em prática. Vai fazer arroz com passas? Pernil? Cuscuz? Aqueles canapés, castanhas e queijos de entrada?

Para não se exceder, comer demais e até desperdiçar, veja aqui quais as quantidades médias por pessoa de cada alimento!

 Arroz (cru): 50g/pessoa

Queijos (para petiscar) 100 a 150g/pessoa

Canapés e salgadinhos (para petiscar): 5/pessoa

Castanhas (para petiscar): 50g/pessoa

Massas (crua): 120 a 150g. Considere que essa massa não tem recheio e será servida com carne ou outro acompanhamento.

Massas recheadas: 200g. Considere que essa massa será servida como prato único.

Pernil (assado): 160g/pessoa, o que equivale a 190g de pernil cru/pessoa.

Carne: 150g a 200g. Considere que será acompanhado por outro prato. Em churrascos a quantidade pode variar de 300 a 350g/pessoa.

É importante lembrar que algumas pessoas comem mais do que as outras – e isso deve ser considerado na hora do cálculo. Ah, fazer compras e cozinhar com fome é um grande erro. Isso nos induz a produzir mais comida e depois, comer em excesso.

Lembrem-se também que Natal tem todo ano e que você pode curtir seu natal tranquilamente, comendo de tudo que gosta e sem cometer excessos!

 Feliz Natal e um ótimo 2018!

Foto capa: Google

Sem Comentários ainda

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.

BH Dicas

CONECTE-SE