Fim de semana no sítio e comida mineira raiz

Eu sou mineira.

Nascida e criada em Belo Horizonte.

Até uns 9 anos de idade morava em casa, ali na rua Safira, no Prado. Tinha até um viveiro lá (é assim que fala?) mas não me lembro de galinhas. Lembro é de um coelhinho que tive e que mamãe um dia falou que ele fugiu. Eu sei que ele não fugiu, mas nunca perguntei com medo da resposta.

Eu tinha também uns pintinhos amarelinhos que ganhava em promoção do Shopping.  Imagina isso hoje em dia? Seria um absurdo. Depois, mudei para apartamento e aí.. só tive contato com fazenda, roça e sítio esporadicamente.

Foto: BH Dicas

Fui passar o fim de semana no sitio da família do meu marido e foi uma experiência diferente! Fico tão encantada e curiosa, ao mesmo tempo. É uma mistura de sentimentos. Hora tenho meio pânico de grilo, besouro e outros insetos que acabei conhecendo, hora me pego deitada na grama, sentindo a terra.

Foto: BH Dicas

Admiro muito o que considero a culinária mineira raiz e tento adaptar meu paladar aos gostos originais dos alimentos. Frutas, verduras, hortaliças sem agrotóxicos, de roça, têm um gosto diferente. Além do que, o modo de preparo também é diferente – considero o conjunto todo melhor. Não é a toa que nossa cidade acaba de se candidatar como Cidade Criativa da Gastronomia pela Unesco, mais uma iniciativa que promove e reconhece nosso valor.

Foi assim com tudo. Descobrindo árvores, plantas, bichos e gostos. Sem falar que a natureza acalma a gente né?

Virgínia Sasdelli

11 Comentários
    1. Ei João,
      Tudo bem? Bem vindo ao BH Dicas. Vejo, pelo seu comentário, que não conhece meu blog.
      Divido através do BH Dicas, minhas experiências em Belo Horizonte.
      O sentido, foi mesmo de compartilhar um pouco do que vivi no fim de semana…
      Espero que volte <3

  1. Aparentemente, parece uma profunda desconhecedora das Minas Gerais.Pelo visto, conectou-se à mineiridade tardiamente e não inova nos comentários, pois já são conhecidos largamente pelo Brasil e pelo mundo. Apresentou receios e não se sabe se superou e isso não é ser mineiro.Mineiro observa, avalia e tem atitude suave e com simplicidade, sem perder o foco do que precisa fazer.

    1. Ei Rogério,
      Bem vindo ao BH Dicas.
      Vejo também que você é novo por aqui.
      Não tenho pretensão em ser profunda conhecedora de Minas Gerais. Amo minha cidade e valorizo muito meu estado. Do meu jeito venho fazendo isso há 4 anos.
      Não acho que a mineiridade tenha apenas uma forma de se apresentar – acredito que cada um tenha a sua (nem melhor, nem pior) e aqui, no BH Dicas, eu divido a minha. Não é a toa que o slogan “A minha BH a um click de você”, foi escolhido por mim. Quem sabe você também não cria um blog, para dividir todo seu conhecimento de Minas e como é para você, ser mineiro? Eu ia amar ler!!!!

      Não entendi o restante do seu comentário onde disse que “apresentou receios e não sabe se superou”. Esse post que você acabou de ler, foi um pouco da experiência que tive no fim de semana, no sítio da família do meu marido.
      Depois, no outro comentário, você fala que o meu blog não é democrático porque tem moderação de comentários e termina dizendo que é difícil absorver conhecimento e história sobre Minas.
      Bom, eu coloco moderação nos comentários sim, pois nem sempre pessoas educadas aparecem por aqui. E como é o meu espaço, realmente, pessoas que disseminam ódio, preconceito, e colocam sua opinião de forma agressiva, não aprovo.
      Descordar não é problema nenhum pra mim, mas fazer isso de forma desrespeitosa é. Por isso, a moderação.
      Sou uma pessoa que tem crítica, procuro aprender e sempre estou reavaliando o meu trabalho.
      Acredito inclusive, que o tipo de conteúdo que você busca, não estão aqui.
      Mas, volte sempre que achar deve.
      As portas estão abertas!
      <3

  2. Qual moderação que se deseja?Discordar da autora contraria seus princípios?Isto não democrático, não é licito.Esperar das pessoa que comentem o que a autora deseja ler é fácil, difícil é construir e absorver o conhecimento da história de Minas Gerais.

  3. Porque a comida mineira não desbrava o mundo, pois esta de igualdade com a comida libanesa, são irmãs, vc viaja o mundo ver a comida libanesa, afegã, italiana, espanhola, mais não vê a comida mineira, e por favor não me venha que este papo de churrasco e feijoada e nossa representatividade gastronomica que não e mesmo, apresentei a nossa comida mineira e várias nacionalidades eles adoravam, e olha que nem sou cozinheiro, teve um festival de comida mineira na espanha , Madri, meus amigos adoram, feijão tropeiro, pão de queijo, JÁ ESTÁ NA HORA DE MINAS INVADIR O MUNDO COM A NOSSA CULINÁRIA.

  4. Ei Virgínia!
    Tão bom poder reviver sentimentos e lembranças que nos remetem a bons tempos, né? Assim como também é muito bom descobrir “o novo”. Seja o paladar, como mencionou em relação aos alimentos sem agrotóxicos, como a natureza de um modo geral. Viver experiências é único! Cada um com o seu modo de sentir e reagir.
    Em tempo: Já sinto o gostinho desse banquete só de olhar 🙂
    bjs

    1. Ei Liluenne,
      Demais. Obrigada pela mensagem. Acho que muitas pessoas vieram através do Portal Uai e não faziam ideia de como é o BH Dicas.
      Sua mensagem foi um respiro pra mim.
      <3

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.

BH Dicas

CONECTE-SE