Alergia ou intolerância ao leite de vaca? Entenda mais sobre o assunto

Intolerâncias e alergias alimentares estão cada vez mais presentes nas discussões sobre saúde. Apesar de diferentes, as duas podem causar danos para quem sofre dessas duas condições. 

A alergia acontece quando o organismo reconhece algumas proteínas específicas de um alimento como inimigas. Quando isso ocorre, o corpo envia células de defesa para combatê-las, e os sintomas desse processo podem ser os velhos conhecidos da alergia: coceira, inchaço, diarréia, falta de ar, manchas na pele e, em casos mais graves, morte. A APLV (alergia a proteína do leite de vaca) acontece pois o corpo combate a caseína – proteína do leite. 

Foto: Google

A intolerância acontece na ausência de alguma enzima para processar determinado nutriente. Os sintomas geralmente são azia, queimação, diarréia, dores de cabeça, gases e desidratação. A intolerância a lactose acontece quando o nosso corpo não produz lactase (enzima) suficiente para degradar a lactose (açúcar do leite).

A APLV geralmente aparece quando a criança ainda é bem pequena e pode regredir (geralmente após os 6 anos de idade) ou pode se manter. Já a intolerância a lactose pode aparecer tanto na infância como na fase adulta. Sabemos que a lactase pode diminuir sua produção com o passar do tempo, mas que isso não acomete todas as pessoas. 

Muito se fala sobre o perigo do leite inflamatório e como os produtos lacfree devem ser consumidos para uma saúde melhor. Mas isso é apenas um mito: o leite é um alimento saudável e completo e só deve ser eliminado da alimentação se você tiver alguma alergia/intolerância diagnosticada através de um exame sério.

A intolerância a lactose pode ser diagnosticada através da análise de sintomas combinado dos seguintes testes: teste de intolerância a lactose (sangue), medida do hidrogênio no ar expirado e medição de acidez das fezes.

 

Foto: Google

No caso da APLV é recomendado fazer o Teste de Provocação Oral (TPO). O diagnóstico deve ser dado por um médico e o tratamento conduzido por uma equipe multidisciplinar.

Muitas crianças pequenas tem alergia ao leite de vaca. Essa alergia pode regredir com o passar do tempo, porém, a ajuda profissional não pode ser deixada de lado. A Rede SUS-BH tem um ambulatório especializado para esses pacientes.

Médicos, nutricionistas, enfermeiras, assistentes  sociais e farmacêuticas trabalham junto na avaliação dos casos e auxiliam paciente e família a conviverem com essa condição. É uma ótima oportunidade de ter um acompanhamento individualizado para um problema tão frequente.

 Para saber mais informações, #cliqueaqui . Se você prefere procurar ajuda na rede particular de saúde, aqui vão algumas considerações:

 ·      Se você notou que seu filho tem algum sintoma de alergia, vômitos ou diarréia após o consumo de leite de vaca, procure o médico;

·      O leite de vaca só deve ser consumido após o primeiro ano de idade;

·      Leia sempre os rótulos dos alimentos e verifique se eles contém ou não nutrientes alergênicos ou que não são tolerados;

·      Procure um especialista para dar o diagnóstico e acompanhar a evolução do quadro;

·      Se você é adulto e suspeita de alguma intolerância ou alergia, não faça auto-diagnósticos através do Google ou exames de consultório: peça sempre ajuda profissional SÉRIA;

·      Não exclua os alimentos de maneira deliberada apenas por um modismo ou um achismo;

·      Alimentos lacfree não emagrecem, não são milagrosos e não são mais saudáveis: são apenas soluções para quem sofre de intolerância.

Até a próxima!

Sem Comentários ainda

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.

BH Dicas

CONECTE-SE