O sono dos nossos filhos é prioridade!

Identificar e facilitar o sono do bebê é garantir que ele não sofra! Isso mesmo, as crianças (especialmente bebês) sofrem quando não conseguem dormir. Os motivos são variados, mas quero destacar uma das causas: a falta de cuidado dos ADULTOS. 

Exemplo para “sentirmos na pele”: imagina você em uma segunda-feira cedo, tempo com chuva e aquele frio gostoso. Seria bom dormir, né? E não podemos tirar uma soneca por causa do trabalho, por exemplo!!! Na fase do bebê é a mesma coisa. Ele quer dormir, e nos, adultos, decidimos que a criança tem que viver o nosso ritmo. Errado!

Lá em casa:

O Samuca tem 2 anos e 7 meses, assumo que erramos com ele em algumas situações neste sentido. Na época do natal de 2013, por exemplo, quando ele tinha meses, inventamos em ir à casa de todos parentes queridos de uma vez. Estávamos empolgados, pois tinha muita gente doida para ver nosso pacotinho.  Resultado, chegamos em casa e ele chorou e sofreu por 1h30. Natural… Falta de maturidade da nossa parte, mas que valeu como aprendizado. Depois disso, as coisas mudaram. O sono dele virou prioridade.

Descobrimos os horários da soneca dele e viramos o mundo para criarmos um ambiente adequado para o seu descanso. A noite, por exemplo, eu e Tê, por volta das 20h30/21h, já pegamos o Samuca coçando os olhos e a cabeça. São os sinais de que ele já está com sono. Rapidamente (rsrsrs), executamos a “Operação Carneirinho”.  Aos poucos, vamos cortando os brinquedos, trocamos a sua fralda (em breve sem ela), ele toma o “Toddy”, come bolo, escova os dentes e apagamos as luzes da casa toda. Esta é uma situação geral, mas que ajuda a manter uma rotina e o não sofrimento. Tem dia que dorme em segundos e outros depois de horas. Não existe uma receita de bolo.

Para se ter uma idéia, a Tereza já deixou de ir ao próprio aniversário em um restaurante, pois o Samuel, na época, estava quase dormindo. E tem que ser assim!!! Volto a falar: “prioridade e respeito!”. O conforto do nosso filhão em primeiro lugar. Busque entender o bebê. Não se renda às “pressões”: “vocês não irão à festa?” Diga não!

Foto: Soosh

Mais dicas:

A sugestão é criar o ritual em sua casa. Deixe para falar de assuntos pesados depois que ele dormir. Tente manter o ambiente calmo e com energia leve. Tome um banho para você relaxar e por questões de higiene, claro.  Muitas vezes, o Samuca quer brincar, mas está tonto de sono. Aí vai na “marra”. Ele chora, eu o pego no colo e vai. Vou andando pela casa, monitoro os olhinhos se fechando por meio do espelho do banheiro. Não prolongamos a ida para cama. Quanto mais demorar é pior. Vai quebrar toda a rotina.

Ao fazê-lo dormir, eu o abraço com carinho, canto baixinho, invento músicas e, se o sono apertar para o meu lado, vigio os carros estacionados na porta da minha casa (kkkk). Faço muito isso com o Samuel. Já sei a rotina da vizinhança e da galera que freqüenta um bar daqui de frente. Desde quando ele era bem pequeninho.

“Filho, este abraço bem gosto que o PAPAI te dá todos os dias é o momento que transmito para você TODO O AMOR, CALOR E ENERGIA PARA QUE NADA DE MAU TE ACONTEÇA.”

Até a próxima!

Sem Comentários ainda

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.

BH Dicas

CONECTE-SE