O que faria você mudar de vida?

Ei gente!!!!

Estou em festa <3

O BH Dicas está completando hoje, 4 anos e essa semana vou compartilhar com você um pouco da minha história.

No final, preparei algumas surpresas!

Eu, já sonhei em ser muitas coisas. Quando eu era pequena acho que queria vender pipoca e limonada na rua. Morava no bairro Prado e aos finais de semana, quando tinha um tempinho sobrando dentro da minha rotina atarefada dos 8 aninhos de vida, eu montava uma barraquinha na porta de casa e vendia um combo de pipoca+limonada, junto do meu sócio-primo. E as pessoas que passavam na rua compravam, de dó eu acho.

Foto: Reunião de equipe – fazendo a ata

Entre todas as possíveis Virgínias que imaginei, escolhi a psicóloga por muito tempo. Eu trabalhava na Saúde Mental. Primeiro aqui em BH, depois Mariana, Vespasiano e assim minha vida por muitos anos foi nas idas e vindas da estrada.

De repente, no imprevisto do caminho foi que tudo mudou.

Não sei se acredito em sinais, destino ou coisa assim. Mas sei que um dia, acordei pra trabalhar, peguei a estrada de manhã como habitual e sofri um acidente que quase não voltei. Sinal ou não, foi ali que decidi que não dava mais. De alguma maneira aquela experiência me fez enxergar as prioridades da minha vida, e vi que viver assim não fazia mais sentido. Decidi então parar e procurar outros caminhos.

Entre uma entrevista de emprego e outra… fiz um curso de autocad para ajudar o marido arquiteto e também resolvi criar um perfil no instagram, para compartilhar as minhas experiência em Belo Horizonte. Pois agora, com tempo, estava atenta.  E assim, criei o BH Dicas.

Foto: primeiro post do instagram do BH Dicas

Eu, nascida e criada nessa cidade maravilhosa, comecei a ficar incomodada com comentários do tipo: “Belo Horizonte não tem nada pra fazer“, “Meu sonho é mudar daqui”.. “BHé atrasada.

Quem nunca ouviu isso?

Cada dia mais observava pessoas dizendo o quanto estavam insatisfeitas em morar aqui. Não comentava-se os ipês, nem a beleza do Mercado Central. A Lagoa da Pampulha não passava de um lugar fedido, as baladas eram escassas, e as pessoas, vixe… “interioranas” do pior jeito que você pode imaginar. Ninguém via valor nos pequenos produtores, nem na nossa mineiridade. E Belo Horizonte, não passava de uma roça. Era triste.

Comecei a olhar direito.

Querendo ver, sabe? Queria entender os dois lados.

…continua

Virgínia Sasdelli

4 Comentários
  1. Não sei como as pessoas podiam achar BH ruim… Achei a cidade maravilhosa, as pessoas muito simpáticas. Enfim, passei só dois dias aí, mas amaria viver em BH pelo resto dos meus dias.

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.

BH Dicas

CONECTE-SE